Uma porção de rosca tem mais calorias do que dez camarão para o planchazo

23 de janeiro
Uma porção de rosca tem mais calorias do que dez camarão para o planchazo 1

A Sociedade De espanha de Endocrinologia e Amamentação (SEEN) e a Sociedade De portugal para o Estudo da Adiposidade (SEEDO fazem lembrar os cidadãos o peso de assistir a nutrição durante as festas natalinas.

Ter em consideração as calorias que são consumidas em tanto que, por servir de um exemplo, uma porção do antigo rosco de Reis fornece mais calorias do que dez camarão à gravura (250 na frente de 200).

Desta forma a garantir uma carne apresentado agora por ocasião da campanha ‘Goza da Natividade, sem adicionar peso. Come saudável e cuide de sua cintura’, que incentivam os cidadãos a alterar os menus de natal, a fim de torná-los “mais saudáveis”.

Lembram-se de que o parafuso é o doce que é próprio destas festas que mais calorias tem, na frente das 200 que traz um coração doce, as 120 de um mantecado ou 80 de um marzipã.

Sobre as bebidas mais frequentes nestas datas, alertam que tomar um pacharán (240 calorias) é semelhante em termos calóricos que tomar trio copos de caverna (70 cada) ou inclusive cinco copos de caldo branco (50 calorias cada uma).

Com o desígnio de fazer “menos calóricos” menus de natal, colocam certas escolha como alterar os canapés por um prato de legumes, colocar o peixe para o churrasco como prato principal e optar por fruta natural em vez de frosty para o período do doce.

Se ao comer trio camarões são ignorados, a maionese, a contribuição calórica reduz em 90 calorias, ao mesmo tempo em que, no caso do prato principal, um robalo ao sal tem a metade de calorias que o arcaico peru recheado (206 na frente de 516), mas comer exatamente a mesma quantidade.

Conforme ressaltou a autoridade da SEEN, Tomás Lucas, enquanto a apresentação desta campanha, em Portugal está aumentando nos últimos tempos, a incidência do excesso de peso e a corpulência.

Em parte, porque os cidadãos são “n.º da dieta mediterrânea”, insistindo no “árduo problema” que supõe frente às diferentes doenças associadas, tanto cardiovasculares como respiratórias e até mesmo de neoplasia.

Contra os excessos alimentares que são gerados durante as festas natalinas, SEEN e SEEDO defendem mudar o menos possível os hábitos de nutrição.

Sustentar uma precisão de horário para as refeições e avezarse 30 minutos de exercício diário, uma vez que deste modo se pode “compensar as calorias extras nas refeições de natal”.

Insistem em “não deixar de tomar fruta”, contornar os petiscos e molhos industriais do mercado a favor de outras caseiras à base de legumes, ervas aromatizadas, iogur desnatados ou nos qual a sua receita.

Este artigo foi revisado por: Ava Gina 🏆 (1)
23 de janeiro