O misoprostol, um prematuro indevido

23 de janeiro

É o procedimento mais popular no meio dos imigrantes sul-americanas que recorrem ao aborto ilegal. Estima-Se que, a cada mês, em torno de 1.000 mulheres, principalmente brasileiras, colombianas e equatorianas, mas também subsaarianas, residentes em Portugal, interromper a sua gravidez durante as primeiras semanas.

O procedimento é simples, se introduzir na matriz vários comprimidos de misoprostol, um medicamento de venda em farmácias, com fórmula médica e também advertido como acompanhante digestivo, mas apenas se usado agora com esse desígnio.

O produto dilata o colo do útero e provoca intensas contrações, de forma que, bem aplicado nas primeiras semanas de gestação, é ativo em mais de 90% dos casos para colocar um ponto final a esta. E é consideravelmente mais baixo que um aborto judiciária, que em um centro privado autorizado atinge em torno de 450 euros.

Mesmo os farmacêuticos estão alarme de seu emprego incorreto, não obstante se pode alcançar sem prescrição em certas boticas ao custo de 10 euros a caixa de 40 comprimidos, suficientes para um tratamento precoce. No mercado anormal, por meio de lojas e também na internet, a dívida de cada comprimido (são necessários através de oito e doze) ascende a 10 ou 20 euros.

A partir deste momento, o emprego ginecológico do misoprostol será admitido (a) em Portugal, toda vez que se determina e use em um sanatório. Cuidado o que foi autorizado em descosido casos.

A aceitação foi gerado o mês de março, mas as novas apresentações do misoprostol, ainda não estão à venda e estima-se que eles não vão chegar às farmácias hospitalares, anteriormente, no final de 2009. A reminiscência da utilidade desta medicação em consultas de tocología é uma antiga demanda dos profissionais.

"Não só é um medicamento capaz no primeiro e assistente trimestre de gravidez, mas por sua potência para dilatar o colo do útero é usada, quando menos, seis outros procedimentos", destaca Josep Carbonell, mentor do Hospital Mediterrânica Médica de Valência, centro autorizado para efectuar interrupções voluntárias da gravidez (IVE), e motorista douto do laboratório que desenvolveu as novas indicações do produto.

Desta forma, é usada como interino da oxitocina para empurrar o desencargo a termo, para facilitar a colocação de um dispositivo intra-uterino (DIU), uma histeroscopia cirúrgica ou uma análise endometrial; para promover a derrocada de um dragão avérneo que tenha falecido ou facilitar a perda cirúrgico e para prevenir e tratar o fluxo pós-parto. Inclusive, se estuda em reprodução assistida para progredir o preço de gravidez depois de uma inseminação artificial.

No esquecimento

Os ginecologistas dar uma notícia vida ao misoprostol, um produto que, como ajudante de estômago é empregada em pacientes com ferida péptica ou descida gastroesofágico e usuários de anti-inflamatórios não esteróides (AINES), susceptíveis de se moldar sangramento fácil digestão.

Em Portugal, foi autorizada a sua utilização com esta indicação, em 1989. Vinte anos depois, não obstante se comercializam várias apresentações do fármaco: a mais popular é o Cytotec, que é usado para doentes de fácil digestão e é a que a copa do mercado anormal.

Mas há outras duas, arthrotec / oxaprost e Normulen, autorizadas para doentes com artrite reumatóide e osteoartrite e que ainda são conhecidas em circuitos de venda indevida, uma vez que são mais fáceis de se apropriar isento fórmula em farmácias sem levantar tanta suposição. Estes produtos combinam o misoprostol com um anti-inflamatório, o diclofenaco. Com essa mistura que se pretende evitar os potenciais efeitos desfavoráveis de fácil digestão do delegado.

Sua atribuição de mercado, baixo, baixo. "Como acompanhante na construção civil tem sido superado por medicamentos mais modernos, como o omeprazol, que é mais eficiente e não causa diarréia. Apenas prescreve e, além disso, os médicos conhecem seu emprego desonesto como prematuro e tentam não recetarlo", explica Santiago Cuéllar, responsável pelo departamento técnico do Conselho Geral de Colégios Oficiais de Farmacêuticos. ) São igualmente sobre aviso, desde há muito tempo, esta circunstância e que devem reivindicar composição para garantir que se utilize de maneira adequada.

Ainda deste modo, a utilização como medicamento externamente do circuito sanitário é um fato. SAÚDE confirmou a espontaneidade com que o Cytotec é possível apropriar-se, através da internet. Gladys, uma mulher com um suave sotaque sul-americano, facilita o seu número de telemóvel e o oferece ao custo de 15 euros por comprimido. Assegura cursar o produto em 24 horas após Barna à capital espanhola, quando o comprador digite o dinheiro acordado em uma conta corrente.

O uso de misoprostol como procedimento prematuro desonesto se espalhou no meio dos países com leis mais restritivas com a corte voluntária da gravidez, como os sul-americanos. Iniciou-Se há curto mais de 15 anos no Brasil. Na verdade, a gerência desta comarca o retirou do mercado no final dos anos 90 por esta razão. "As únicas mulheres que recorrem a este procedimento em Portugal são imigrantes. As espanholas não têm necessidade, porque podem ir a um hospital autorizada e se submeter a um aborto constitucional", aponta Carbonell.

"Temos detectado em meretrizes pacientes que trazem a medicação Da capital de portugal", explica José Oliveira, médico de cepa de almería e membro do conjunto de Apoio ao Imigrante da Sociedade De espanha de Medicina de Casta e Comunitária (semFYC).

"É um antídoto bem conhecido nos países em vias de desenvolvimento, porque há alguns anos e está autorizado para a perda nas primeiras semanas pela OMS [Organização Mundial da Saúde] ", anotação Pascal Piñera, controlador de Emergências do Sanatório de Valongo, em Múrcia. Este centro vieram jovens imigrantes solicitando uma prescrição de misoprostol "para abrigar o estômago", e mulheres com abortos em movimento aparentemente espontâneos, sangramento e expulsões incompletas, que informam o emprego da medicação.

"Conhecemos apenas uma parte, a que auxiliam o médico no momento em que têm complicações. Mas a maior parte não terá inconvenientes essenciais. Normalmente, conseguem falhar. Os inconvenientes são propostos, no tempo que não tomam uma quantidade suficiente e não conseguem a expulsão. Outra complicação é que a gravidez prossiga o seu curso, no sentido de que o produto é potencialmente teratógeno, e pode trazer danos ao embrião", destaca Lorenzo Arribas, médico de cepa do conjunto de Atendimento à Mulher de semFYC.

Neste sentido, ressalta o orgulho de assistir a estas pacientes: "Há que explicar-lhes os perigos que correm e, antílope o pressentimento de que tenham ajado o produto, calcular se a gravidez foi interrompida ou se precisam de um raspado seguinte e há que remeter para um serviço de tocología". Afirma-o, porque ele sabe de colegas que "prevalece muito o olhar cara a direito ou da ilegalidade e não fornecem uma base razoável".

Josep Carbonell conhece muito bem a problemática que tem rodeado o emprego ginecológico do misoprostol nos últimos tempos. Mais bem que a tenha sofrido. Foi entre os primeiros profissionais que começou a utilizá-las como prematuro em Portugal e, em 1993, foi denunciado e expendientado por esta razão. Na verdade, o caso contribuiu para que, por último, há alguns anos, se admitiese incluído nos protocolos de aborto farmacológico autorizados pelo Ministério de Limpeza, mas apenas em clínicas credenciadas.

Para Carbonell, a largura das indicações aprovadas hoje pelo conselho de administração sanitária espanhóis é uma espécie de celebridade pessoal. "Foi decidido o emprego diário 'ilegítimo' que se fazia deste medicamento", aponta. A obstrução da gravidez descriminalizou a elevação nacional em 1985, e, em 2000, foi aprovado o primeiro tratamento precoce de idade, o mifepristone ou RU-486, limitando o seu emprego para as primeiras semanas de gravidez, e em centros de saúde autorizados. Curto, em seguida, começou a introduzir-se o misoprostol, ao confirmar que a combinação deste com a RU-486, melhorando a capacidade do tratamento.

Era o único emprego ginecológico autorizado no Brasil até o momento. Pois, mas muitos profissionais hospitalares o empregavam nas consultas de ginecopatía e ginecologia, deveriam fazê-lo "um tanto baixo manga", como aponta um desses especialistas.

Tratando-se de um preparado com outra indicação, os médicos que desejavam administrar deviam submeter-se a uma diligência burocrático, chamado emprego bondoso, e pedir autorização ao Ministério de Cuidado justificando o motivo de sua solicitação. " fazemos 50 hepatócitos por semana e dilatamos o pescoço da matriz com Cytotec, com o que não podemos perder anos em aguardar réplica ao trâmite. Damo e depois chega a concessão", aceita um tocólogo acolhedor.

A Companhia De portugal do Fármaco autorizou, em 2004, 8.000 utilizações compaixão de misoprostol em procedimentos ginecológicos e, em 2005, 6.000. O apego nas adicione seguintes foi semelhante.

Portugal é vanguardista na resolução de aplaudir o emprego ginecológico de misoprostol. Nenhum alheio estado europeu foi reconhecido oficialmente, sem dúvida, a investigação científica sobre os benefícios que este produto tem sido enorme nos últimos tempos e deu o site para a sua inclusão na lista de medicamentos essenciais da OMS, sobretudo para auxiliar os procedimentos de corte da gravidez e a receita das hemorragias pós-parto nos países em vias de desenvolvimento.

Os Estados Unidos eram a excepção. O incluiu na lista de medicamentos no mês de setembro de 2000, mas limitou-se exclusivamente ao aborto médico. No continente africano, onde a obstrução da gravidez está maioritariamente proibida, também baixou o uso de misoprostol em metal países, mas não para interromper a gestação, mas sim para prevenir e tratar o fluxo pós-parto, entre as primeiras causas de mortalidade feminina na terra.

Afetará o direito de misoprostol e lançado de novas apresentações adaptadas ao emprego ginecológico do seu comércio desonesto? Muitos consideram que não vai ter efeito e que os coletivos que utilizam as fez e também importando Cytotec de outros países onde é mais viável, ou adquirindo este ou os novos formatos por meio da enorme botica ilegal: a internet.

Trio novos produtos

O misoprostol ginecológico estrear novidade apresentação. Será em comprimidos vaginais, em vez de os comprimidos da presente forma gástrica. Esta última tinha verificado ser ainda capaz no momento em que se administra por via oral ou genital, mas, segundo o que parece, a biodisponibilidade da molécula é terceto vezes superior ao tempo em que se introduz nos genitais femininos. É pressentido que, enquanto este ano se lancem trio novos produtos:

Misive 200 microgramas. Para a detenção cura da gravidez, enaltecimento do pescoço do seio da perda cirúrgico, estímulo ao parto no caso de morte fetal e tratamento do aborto desenvolvido.

Misofar 200 mcg. Para dilatar a cérvix do seio para histeroscopia ou outros procedimentos que necessitam de aceder a lacuna uterina.

Misofar 25 mcg. Para auxiliar a incitação do nascimento a termo.

Este artigo foi revisado por: Ava Gina 🏆 (1)
23 de janeiro