Fins de Ano Novo: parar de fumar

23 de janeiro
Fins de Ano Novo: parar de fumar 1

Se você está entre os milhões de espanhóis que se propôs desamparar a carência em 2010, aquende vão algumas chaves que podem ajudá-lo.

– Escolha uma data específica

O dia escolhido para deixá-lo não tem de estar além de quatro ou seis semanas, isolado no ciclo, porque se não cai em desgraça de um adiamento indefinido, como explica Rodrigo Córdoba, conhecedor de Medicina de Clã e ex - autoridade do Conselho Nacional de Prevenção do Nicotismo (CNPT).

"Até o momento em que chegar essa data, você pode ir reduzindo pouco a pouco a compra, mas esse nunca foi de ser o propósito conclusão". Como explica o criador de 'Os mitos do charuto', este costuma ser entre os primordiais 'autoengaños' dos fumantes ("por lista ou quatro por dia, não passa carência"), apesar de que está confirmado que as vantagens no conceito de energia não são exatamente os mesmos do que deixá-lo por completo.

– Coloque o peso das vantagens

"A primeira coisa é ter um incentivo para fazer um sério tentativa de abandono", explica João Antonio Riesco, pneumologista e controlador do círculo de nicotismo da Sociedade De espanha de Pneumologia (SEPAR). Se acaso estes apontamentos lhe assistem saiba que os três meses de deixar a sua capacidade respiratória vai melhorar em 30%; em apenas 48 horas as terminações inquietas do paladar e do olfato voltarão uma parte de suas capacidades perdidas; e, em geral, é possível reduzir os acidentes de desgastarmos uma lista de cerca de 25 doenças relacionadas com a cadeia. A primordial , o carcinoma.

– Procure aliança conhecedor

Se você tem bastante força de vontade, pode fingir 'largar o cabelo', mas os especialistas apontam que só vence em 8% dos que optam por esta via. "Se chegou à conclusão de que é o instante, o melhor é ficar a cargo de um conhecedor de saúde", aponta Riesco. Isso é fundamentalmente importante no caso de pessoas que agora têm tentado desprovido realização em mais ocasiões (estima-se que a média ronda os dois ou trio tentativas por mulher).

– Não seja alarmado

Há, porém, quem consegue deixá-lo à primeira, o comum é ter uma recaída, porque o nicotismo, como adverte Riesco, é "uma achaque viciante, história e recorrente". Com o que, ainda depende das peculiaridades do fumante e de seus hábitos, parar de fumar pode valer a pena no meio de oito e 12 semanas. "O apego atual leva-nos a prolongar a duração dos tratamentos", reconhece o pneumologista. Se lhe entram as pressas, creiam que depois de décadas fumando, talvez um mês não é suficiente para 'desencajar'.

– Não tema as pastilhas

Os especialistas em deshabituación fumar concordam que o foco de maior celebridade cargo acoplar persuasão e medicamentos. "É reconhecido que marcham inferior separadamente", adverte Rodrigo Córdoba.

Dentro das possibilidades terapêuticas que sua conhecedor de saúde pode sugerir destacam lousa: a vareniclina (um medicamento agonista dos receptores de o tóxico da inteligência), o tratamento de substituição o tóxico (quer sob a forma de adesivos, pastilhas ou comprimidos para chupetear) ou bupropiona. "Os três são eficientes se forem usados com controle médico e dosagem apropriados", explica Rodrigo Córdoba. As quantidades lhe dar a razão, e esta via aumentar o preço de realização, inclusive a 40% ou mesmo 50%.

– Desconfie dos mitos

'Vou engordar' ou 'eu vou estar mais estressado' são duas das principais desculpas que aludem os que resistem a parar de fumar. O conhecimento lhes desmente. Como esclarece o ex - administrador do CNPT, o fruto de peso ronda apenas os dois ou trio quilogramas, "ainda não é um inconveniente inapelável e é um pouco mais frequente através das pessoas que tentam deixá-lo 'cabelo'", esclarece.

Também, acrescenta, inclusive, em um caso assim, os benefícios de desamparar o ticket continuam sendo superiores: "Fumar um bala de cigarros por dia equivale a um excesso de peso de 40 kg para o nosso coração". E se acaso lhe conforta: "quatro em cada 10 pessoas não engorda". Com relação aos níveis de ansiedade, os ensaios realizados ainda relatam que os níveis de angústia para os ex - fumadores são inferiores aos de fumantes no movimentado.

– Não passe o dinheiro

Como esclarece Riesco, os profissionais em 'desencajar' os fumantes devem estreitar o melhor tratamento em função de suas peculiaridades pessoais, de seus antecedentes de doença ou se está a tomar algum alheio fármaco que possa interagir com as ajudas para abandoná-lo. "Depende de se lidar com um tio saudável ou com outras nosologías acrescentadas".

Essa 'personalização' alcahuetería de certificar a aprovação ao tratamento e, a doce, a fama da missão. Pelo caminho, não é estranho que os fumantes a utilização de outras ajudas auxiliares (desde livros a terapias naturais), isento evidência a nível científico comprovada.

– Não está sozinho

Como apontamentos da Corporação Nacional de Prevenção do Nicotismo, 75% dos fumantes confessa que gostaria de deixar a cadeia, "e praticamente todos pretendem que seus filhos não o sejam". Apesar disso, apenas 35% procura deixá-lo pelo menos uma vez por ano. Se você é um e o que foi proposto para obtê-lo neste novo ano, o atrevimento!

Este artigo foi revisado por: Ava Gina 🏆 (1)
23 de janeiro