Disfunção erétil: causas e soluções

23 de janeiro
Disfunção erétil: causas e soluções 1

“A disfunção erétil não é mais do que a incapacidade de sustentar e obter uma ereção suficiente para ter uma relação íntima e satisfatória”. Estas eram as palavras do Dr. José Benítez, Chefe Médico de Boston Medical Group no diálogo concedida a Energia.é e Agoranews.

O médico aproveitou para explicar o momento que desconfiar que se tem disfunção erétil: “O homem deve estar demasiado inclinados a excelência de suas ereções. A disfunção erétil começa a ser apreciado no tempo em que começam a diminuir a continuidade das ereções que se tem, ao amanhecer, no momento em que um está em relaxamento”.

O Dr. José Benítez, destacou que o homem ainda deve-se observar se o calo de suas ereções não é firme o suficiente, se não pode perder essa dureza com as mudanças de situação e, inclusive, se pode chegar à conclusão mais buenamente desprovido ter uma ereção suficientemente plena”. E foi claro: “Se estas situações se apresentam em 1 de cada 4 relações íntimas, vamos poder existir em frente a uma disfunção erétil”. Também, o médico ponderou que “em certas situações em nossa vida, aparece o chamado gatillazo. Pode falhar transitoriamente a ereção, mas isso não quer dizer que hoje você tenha disfunção erétil”.

Diferente das dúvidas mais frequentes dos pacientes é a idade em que se pode apresentar disfunção erétil. O médico explicou que “se pode apresentar em qualquer idade, mesmo o mais comum é que está presente desde os 40 anos”. E acrescentou: “No tempo que rondamos os quarenta, mesmo que sejamos pessoas saudáveis, nosso sistema circulatório -o que influencia significativamente no processo de ereção-, começa a ter contrariedades para obter um enchimento suficiente”.

Nosologías que podem determinar a disfunção erétil

“Se o sistema circulatório tem inconvenientes para levar o sangue para o corpo cavernoso, falha de ereção. Isso podemos ver em nosologías, como a hipertensão sanguínea e cuidado. O mesmo acontece com o tempo que temos, níveis elevados de colesterol, tanto que ao não poder dilatar-se adequadamente as artérias, aumenta a rigidez e complicado que chegue sangue ao falo”, contou o Dr. Benítez. Igualmente, o facultativo aproveito para ressaltar que, alguém drogas, o nicotismo, as drogas e exaustão podem também gerar disfunção erétil.

Tratamentos para a disfunção erétil

No momento em que a disfunção erétil é orgânica, “é imprescindível coordenar a lesão, identificando de onde vem e inclusive que ponto chega a comprometer os tecidos”, conta o doutor. E acrescentava: “nesses casos, existem diferentes linhas de tratamento orais, que são inibidores da fosfodiesterase, que todos conhecemos comoViagra, Cialis, Revita… e as injeções intracavernosas”.

Também, “todos estes tratamentos podem ser adicionados com uma terapêutica revolucionária: as ondas de choque, que são ondas electro-acústicas que permitem tratar de forma direta sobre a trama prejudicado. Deste modo, realiza-se um processo de revascularização começando a autocuración destes tecidos danificados”.

Também, o médico ressaltou que, além disso, existem medicamentos para tratar as causas sicológicas de disfunção erétil e “costumam estar associados com o esgotamento e o desassossego”. Ainda esclareceu que “como os estudos efectuados, temos visto que verdadeiramente o que é ativo é adicionar a cortesia medicamentoso com o tratamento psicológica“.

Este artigo foi revisado por: Ava Gina 🏆 (1)
23 de janeiro