Deixe-o de uma vez, Sam

23 de janeiro
Deixe-o de uma vez, Sam 1

Leva 3 anos sem fumar e sua fortaleza melhorou tanto que espera não voltar. Aos 39 anos, para Gemma Vidal sliver tinha se transformado em um cupom seguro para ganhar cada frio múltiplas constipados horríveis, dores de cabeça todas e cada uma de tarde e uma pele irritada. Isso isento contar o que se gastava.

Deixou-o seguir um programa de deshabituación no sanatório, com correções de bugs e algumas sessões de apoio.

Escolheu uma data marcada: fumou seu último cigarro antes de tomar as uvas no final do ano de 2006. "Na celebração, todos me faziam choteo me convidando a fumar. Acho que soporté porque eu sou muito cabezón".

Diferente é o caso de Antonio González, que sofreu uma angina de peito há apenas um par de meses.

Começou um programa para deixá-lo estando atualmente internado no hospital de Bellvitge. Continua frequentando a unidade de nicotismo do centro.

Usa patches e pastilhas de alcalóide. Além disso, foi diferente das rotinas que associada ao cigarro, mas não pode deixá-lo.

"Tenho muitos inconvenientes e me acalma". Afirma que está feliz porque fuma menos, cinco cigarros por dia. Mas os especialistas concordam que não é forma, que algum dia voltará.

Em Portugal existem cerca de 11 milhões de fumantes, observa apostilas da Faculdade Nacional de Padrón (INE). A Sociedade De espanha de Pneumologia e Cirurgia Torácica (Separ) conta que, com o progresso da lei do puro, mais da metade manifestou, em algum instante, que tem pretensões de deixá-lo.

Entre em mãos especializadas é o passo inicial. Entre aqueles que procuram sós, as taxas de celebridade são baixas, dentro de 3% e 5%.

A cargo de especialistas

A maior parte de ex-fumadores são tentou deixá-lo em mais de uma ocasião. Há tantas formas de parar de fumar como fumantes, observa Cristina Pinet, à frente da unidade de nicotismo do hospital de Sant Pau.

Mas entre aqueles que abordam a bravata acompanhados por especialistas dão as maiores taxas de celebridade. "A primeira coisa é se informar com o médico". E ficar gado de apreciar deixá-lo.

Os especialistas estimam que só se pode qualificar a algum exfumador no tempo que se leva um ano sem provar nem um cilindrín.

Enquanto esse duração sucedem-se os sintomas físicos e psicológicos do sintoma de continência que tem um corpo que pede alcalóide.

Você pode sentir uma longa lista de sintomas: tonturas, angústia, depressão, irritabilidade, distúrbios do sono, contrariedades para se concentrar, dores de cabeça, cansaço, inchaço do desejo, astricción e convulsão.

Como todos os sinais de dieta, se passa por fases diferentes. Os momentos mais críticos do craving (mono) aparecem por semana, depois de 2 meses e após 1 ano, isento de fumar.

As maiores taxas de celebridade estão no meio de pessoas que continuam programas de deshabituación fumar conduzidos por profissionais.

E mais, aqueles que aplicam o tratamento anímico-cognitiva, para alterar os hábitos e comportamentos associados com a picada, com os medicamentos.

Os estudos mostram que 40% das pessoas que ficam a cargo de profissionais e empregam o tratamento combinado tem consecução.

A cabeça

"Parar de fumar é muito confortável, o fiz hoje mais de 100 vezes".

Se estivesse dentro de nossos contemporâneos, em todas e cada uma dessas vezes, poderia ter aplicado uma alternativa diferente.

Poderia ter culto dos muitos livros de auto-ajuda especializados. Poderia ter empírico técnicas de acupuntura, sessões de sono, cigarros eletrônicos ou os diferentes tratamentos farmacológicos que pode ser resolvido por livre ou com a defesa e a busca de uma unidade anti-tabaco.

Mas o passo inicial, seja como for a situação escolhida para superar o vício, é reconhecer-se como fiel.

Ainda agora, a sociedade considera o nicotismo como um hábito, ao passo que o conhecimento confirmou que a dependência e o sinal de sobriedade que produz são regidos por mecanismos semelhantes aos de outros vícios.

"É um vício para um dormitivo, tal como acontece com o narcótico. Em um caso assim negociação de o tóxico, a que há que somar outras 3.000 substâncias diferentes", explica Maurício Orozco-Levi, amo clínica de pneumologia do hospital do Mar de Barna.

"A dependência é pouco o que ocorre na inteligência". Com a cadeia, os circuitos relacionados com o prazer se perturbados. Seu uso incide de forma direta nos níveis de neurotransmissores como a dopamina e a serotonina.

Não todos e cada um dos fumadores podem entrar no mesmo saco, cada caso requer uma atenção adaptada do vício.

Não todas e cada uma das pessoas fumam exatamente o mesmo gênero de puro e a composição deste determina o vício.

Não toda a terra aspira nem retém a insolência ao longo do mesmo ciclo. Não têm exatamente as mesmas motivações para fumar.

"Também na dependência há diferenças de género que há que ter em consideração. A dependência alcalóides deve ver com o domínio endócrino".

O que funciona e o que não

Para ser considerado como exfumador se débito passar um ano isento testar a cadeia. "Anteriormente, é um fumante em fase de desintoxicação". Enquanto a receita redefine os mecanismos neurológicos e sociais que o fio havia mudado.

As únicas terapias que se demonstrou a nível científico que marcham são a médica e psicológica.

Mas existem casos de pessoas que deixaram por outras vias. "Os livros de auto-ajuda, por servir de um exemplo, realmente o que eles fazem é alterar hábitos, pitada essencial".

No que se refere à acupuntura ou da insensibilidade, "pode haver pessoas que lhes funcione, mas como atraente. Há que ter em consideração que uma parte do culminar de um tratamento está em pensar , sempre há um certo efeito placebo".

A acupuntura, em qualquer caso, pode efetivamente contribuir para aliviar a ansiedade que produz o parar de fumar.

No que se refere ao emprego do cilindrín-mail, cujas vendas subiram por causa da mudança da Lei Antifumo, a Corporação Nacional para a Prevenção do Nicotismo foi avisado de que mais contém alcalóide não é um dispositivo ativo.

Não só porque não deixa de tratar adequadamente a dependência, mas sim porque produz uma emanação que pode conter substâncias tóxicas e prejudiciais.

Os maiores sucessos são obtidos em unidades especializadas. Você pode continuar os centros de atenção primária e alguém centros de saúde.

"Como com todas e cada uma das drogas, a cortesia, há um cariz funcional e alheio anímico. Há que se considerar as situações de obstáculo, identificá-las e buscar estratégias, a fim de que o calmoso das evite ou afronte".

O tratamento pode ser inalienável ou em conjunto. Certas comunidades, como a catalã, lançou um serviço de atendimento que dá diretrizes ao fumante, a fim de que tome o controle de situações de ruína.

Os medicamentos mais usados são os substitutos de o tóxico, em forma de adesivos, pastilhas ou comprimidos: o bupropion (um antidepressivo) e a vareniclina.

"A primeira coisa é avaliar se existe algum motivo para que o calmoso não possa beneficiar-se verdade".

Então ele lhe explicar as peculiaridades de cada um deles, a fim de que o doente escolher qual prefere. Seja como for o que escolher, a cortesia acostumado a alongar dentro de oito e 12 semanas, na dependência do estóico.

Quanto antes, melhor

Desamparar da picada o mais rápido possível supõe ganhar anos de vida. Falta mais da metade dos fumantes deixam antigamente de falecer.

Normalmente, a resolução chega o tempo em que atualmente se existirem danos irreparáveis. Diferente do estudo do BMJ inglês prova que, passados os 40 anos, por todos os anos que se adie a decisão de deixá-lo se dismuyen trio meses, o otimismo de vida.

Daí que é fundamental ousar os fumantes a deixarem o mais rápido possível.

Este artigo foi revisado por: Ava Gina 🏆 (1)
23 de janeiro